A DIABETES, O EXERCÍCIO FÍSICO E A NUTRIÇÃO

13.11.20

O exercício físico pode ser bastante benéfico para uma pessoa com diabetes, desde que praticado com a orientação profissional e acompanhamento médico e nutricional, realizando a monitorização dos níveis de glicose e insulina no sangue.

 

A diabetes é uma doença metabólica que se caracteriza por níveis elevados de glicose no sangue, devido a dificuldades  na produção ou ação da insulina, uma hormona produzida pelo pâncreas e que tem como principal função regular os níveis de açúcar no organismo.

5 benefícios do desporto e exercício físico

A prática regular de exercício físico, em especial os exercícios aeróbios apresenta 5 benefícios principais:

  1. Diminui os níveis de glicose no sangue;
  2. Estimula a produção de insulina;
  3. Aumenta a sensibilidade celular à insulina;
  4. Diminui a gordura visceral, logo menor resistência à insulina e melhor aproveitamento da glicose;
  5. Aumenta a massa muscular, que origina maior e melhor  utilização da glicose e consequente diminuição dos níveis sanguíneos. 

Mas, antes de iniciar a prática regular de exercício físico, devem-se respeitar as condições físicas e a presença de complicações decorrentes da doença. A quantidade, a duração e a intensidade dos exercícios devem ser adequadas a cada pessoa de forma a não colocar em risco a integridade física do praticante.

 

Um bom controlo da diabetes deve assegurar um equilíbrio ideal entre o exercício físico, a alimentação e a dose de insulina
(ou outros tratamentos).

 

Antes, durante e depois do treino de diabético

De forma a conseguir assegurar este equilíbrio devemos ter alguns CUIDADOS NA ALIMENTAÇÃO: 


ANTES DO EXERCÍCIO: 

- Recomenda-se a medição da glicémia antes de qualquer prática de atividade física
- Se os valores da glicémica forem ≤ 100mg/dl antes do exercício físico, deve-se fazer uma ingestão extra de hidratos de carbono, como por exemplo fruta, sumos, barras energéticas ou bebidas isotónicas (principalmente em pessoas insulinodependentes).
- A refeição antes do exercício deve incluir alimentos ricos em hidratos de carbono de absorção lenta (cereais integrais, leguminosas…)  e em proteína (carne, peixe, ovos, lacticínios…), sendo aconselhado realizar esta refeição entre 1-2horas antes do início da atividade ou 2-3horas caso seja uma refeição principal. Desta forma, evita-se situações de hipoglicémia. 

 

DURANTE O EXERCÍCIO:

A ingestão de alimentos durante o exercício físico depende da duração e intensidade do treino. Quanto maior for a intensidade/duração do treino, maior será a utilização de glicose pelo que será necessário fazer modificações na alimentação. Deve-se fazer a medição da glicémia no momento do treino, principalmente se é iniciante na prática de atividade física. 
Por norma, se o exercício durar entre 30 minutos a 1 hora, não será necessário consumir qualquer tipo de alimento. Se o exercício for 1 a 2 horas e de intensidade elevada poderá ser preciso consumir 30g/hora de hidratos de carbono de absorção rápida. 
No entanto, a ingestão de alimentos durante o exercício deve ser avaliada pelo nutricionista consoante os níveis de glicémia que apresentem, pois dependerá muito de pessoa para pessoa. 


E APÓS O EXERCÍCIO devemos ter cuidado?

Após o exercício deve-se garantir a reposição de hidratos de carbono, em especial os de  baixo índice glicémico. 
O objetivo é recuperar as reservas de energia e prevenir a hipoglicémia depois do exercício com especial atenção para as pessoas que recebem tratamento com insulina. Nestes casos, se a glicose for inferior a 120mg/dl, deve-se ingerir 15 a 20g/HC (por exemplo: 1 peça de fruta, ½ pão…) 


Em situações de hipoglicémia, o que devemos fazer? 
Hipoglicémia é a descida da glicémia (açúcar no sangue) para valores muito baixos (<70mg/dl). Os sintomas associados à hipoglicémia e que deverá ter atenção, são o suor excessivo, fraqueza, dores de cabeça, palidez, tremores, fome, dificuldade de concentração e alteração do estado de consciência.
Nestas situações devemos ingerir alimentos ricos em hidratos de carbono de absorção rápida. Como: pacotes de açúcar, um copo de sumo de fruta ou bebida isotónica e gel de glicose. Outros tipos de alimentos como chocolates, bolos, doces ou bolachas, também poderão ser uma solução. No entanto, estes alimentos para além de açúcares têm também uma grande quantidade de gordura que impede a sua absorção, pelo que leva mais tempo até o açúcar chegar ao sangue.  

Dra. Margarida Correia 
Nutricionista do LFitness


Bibliografia
https://www.researchgate.net/profile/Nelson_Sousa/publication/227645280_
Programa_de_Exercicio_na_Diabetes_Tipo_2/links/02bfe50e3185e9c097000000.pdf

 


GOSTARIA DE SER ACOMPANHADO PELOS NOSSOS PROFISSIONAIS?
PARA ENCONTRAR MELHOR EQUILÍBRIO ENTRE A SUA DIABETES,
O EXERCÍCIO FÍSICO E A SUA ALIMENTAÇÃO?

PEÇA UMA 1ª CONSULTA GRÁTIS.


 

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de utilização.

Se ainda não fazes parte da comunidade LFitness
APROVEITA campanha de janeiro.

Deixa contactos para SABER +:

Selecione Ginásio